terça-feira, 13 de setembro de 2016

Ela seguia com os pés no chão e o coração nas mãos

Estou repostando esse texto porque achei ele maravilhoso, e porque ainda não achei outro texto que me descrevesse tão bem quanto esse, mesmo sendo curtinho e bem simples

"Ela era assim. Nada comum. Nada clichê. Quem olhava para ela não dava nada, mas ela valia muito. Era daquele tipo de mulher doidinha que vale cada sorriso. Pés no chão. Cabeça nas nuvens.

Ah, seus pés! Rebeldes como tinham de ser. Como previra o destino. Como ninguém gosta de ver. Pés andarilhos. Como uma boa moça não deve ser. Sabia desde cedo o estrago mental que um salto alto faz. Odiava. Seu poder estava na boca. Sua sedução lhe escorria no corpo todo. Não carecia de salto alto. Chinelos, sim.

Chinelos, ahh... esses pijamas dos pés. Esses mestres da sabedoria sempre nos aproximando do pó de cada dia. Uma moça especial assim pedia leveza no caminhar. Pisava em cacos de corações como quem pisasse em plumas.

Tão equilibrada que já havia decidido. Casaria com os pés no chão. Para não correr o risco de deslumbrar.

Noyuke Silva"

Nenhum comentário:

Postar um comentário