quarta-feira, 29 de março de 2017

(...)
Porque quando a gente briga, me da uma vontade enorme de voltar correndo e dizer o que eu sinto.
E de pular no seu colo, me jogar nos seus braços, e fazer as pazes de uma forma com que meu corpo fique colado no seu, e faça com que nós nos esquecemos do motivo da briga.
Mas então eu apenas olho sua mensagem, bloqueio o celular e tento me conformar que, você nunca vai me dar o que eu espero, e talvez você já tenha encontrado tudo o que precisa em uma outra pessoa.
E por mais que eu goste de você, não significa que tambem goste de sofrer, e nem de implorar atenção, e se te conheço bem, você tambem não.
Sempre que ouço Marcello Gugu lembro da forma boa como você me apresentou, mas tambem lembro de como nossa relação sempre foi parecida com suas letras, pricipalmente aquela que diz: 

"Nossa transa é loucura, coisa de pele
Deixamos marcas de amor em lençóis do IML

(...)

A gente junto estupidez, acabou o encanto
Nossos mimos e carinhos se transformaram em quebranto

Cada um pro seu canto e hoje eu me pergunto a esmo
Nos livrai-nos do mal, seria nos livrai-nos de nós mesmos!??"

E mesmo que nos afastamos ou nos reaproximamos quantas vezes for possivel, sempre vou considerar que "A esperança é quem apaga a luz do salão depois de varrê-lo.
Daqui, as luzes ainda estão acesas, e por tudo que a gente viveu, acho que a gente ainda merece uma dança. (Ajami)"

sábado, 4 de março de 2017

Amanhã completa uma semana que estou longe de casa e, esses últimos dias eu não estou conseguindo lidar muito bem com isso. Meu peito fica tão apertado que, quando percebo meus olhos já estão cheios de água. Estou realmente sentindo falta da minha família. Minha casa sempre é muito agitada, nós conversávamos e brincávamos o dia todo, e aqui eu mal tenho alguém pra conversar, ou pra me fazer companhia. É, eu tenho me sentido bem sozinha, coisa que eu odeio. Pra ajudar, mal tenho voz por conta da tosse e dor de garganta que estou. Mas sei que semana que vem vou poder ver minha família e matar um pouco da saudade, só preciso esperar mais alguns dias, sei que vai passar rápido. Parece até drama, parece que fui morar em outro país, mas é que eu sempre fui muito apegada a minha família, eu nunca passei um dia sem falar com cada um lá em casa, e na real ta sendo bem ruim sim.
Algo tem me ajudado muito são alguns amigos daqui, em especial uma amiga maravilhosa que me conforta e me ajuda em tudo que preciso. Agradeço a Deus por ter colocado esse tipo de pessoa no meu caminho. Fica um pouco mais fácil quando a gente pode contar com outras energias além da nossa.

quarta-feira, 1 de março de 2017

 Quanto tempo faz que não passo por aqui hein!Tenho tanta coisa nova pra contar, que nem sei por onde começar. Bom, vamos lá.
 Pra começar então, eu mudei de cidade! É, mudei, e sem meus pais. Isso é algo que estava completamente fora dos meus planos, eu nunca me imaginaria fora de casa aos 20 aninhos de idade. Agora eu moro em uma casa com mais três meninas (em breve mais quatro), e ainda bem que uma delas é uma pessoa maravilhosa que eu já havia conhecido no trabalho, e nossa relação está sendo ótima. As outras duas meninas eu quase nem vejo, conversei apenas uma vez com cada uma delas. A proprietária da "pensão" mora na casa da frente, no mesmo quintal, e embora ela seja um amorzão de senhora, as vezes ela é meio (bem) invasiva, mas parece que dá pra dar uma relevada nisso. 
 Nesses três dias que eu estou aqui, já tenho uma saudade enorme de casa, e das minhas irmãs, e da comida principalmente! Vou voltar pra casa apenas em alguns finais de semana, porque pretendo estudar, e gastar pouca grana. Falando em gastar grana, recebi dois convites para ser madrinha de casamento. Tipo, DOIS DE UMA VEZ MANO! E eu nunca fui nessas paradas de ser madrinha, então tô meio perdida, e vou ter que ir atras de vestido, o que me deixa extremamente ansiosa e nervosa. Enfim, é claro que eu não ia recusar os convites né! Na verdade não vejo a hora de acontecer logo hahaha
 Mudando um pouco de assunto, tenho notado o quanto algumas pessoas são confusas e nos causam confusão. As vezes a gente acha que fulano sai da nossa vida e nunca mais vai aparecer, e do nada fulano volta com mil historinhas de passado e várias idéias do presente. Isso chega até a me assustar um pouco, porém, eu tô cabreira demais com esses lances de pessoas. Eu até escrevi um texto da ultima vez dizendo que queria parar com algumas coisas, mas nossa, acontece umas fita tão loca na minha vida, que eu fico meio perdida e penso: "Só vamooos" hahaha. Tem coisa que não dá pra deixar de viver, mas isso não significa que eu não fique com um pézinho atrás, eu sempre fico. As vezes eu tenho pessoas quem vem só pra trazer diversão, outras vezes eu tenho noites como se eu tivesse em um relacionamento sério, acaba ficando difícil saber quem não, e quem sim. Mas as coisas acontecem porque têm que acontecer, então a gente só vive, pra ver o que acontece. Não tenho me sentido completamente carente, até porque esse carnaval foi maravilhoso, eu nunca tinha frequentado, e achei que não ia ser tão bom, porém existem pessoas que deixam tudo um pouquinho melhor né hahaha. Só tenho a agradecer pelos momentos.
 Agora que eu não vou ter tanta coisa pra fazer, juro que pretendo escrever mais, e preciso estudar mais também. Foram quatro dias de feriado, de puro rolê e preguiça, mas agora vão começar os corres, e a vidinha real né. 
Eu volto.