quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Boa tarde diário. 
Preciso muito falar com alguém.
Eu deveria estar me sentindo bem, estou me esforçando pra que isso aconteça. 
Mas eu não consigo ficar bem. Parece que tem uma corda envolvendo meu pescoço o dia todo, e em algumas horas do dia essa corda me sufoca com tanta força, e meus olhos se enchem de lágrimas.
Eu tenho certeza de que estou me esforçando muito. Eu leio, estudo, escrevo, tento conversar assuntos paralelos com outras pessoas. Mas nada disso me faz esquecer completamente de tudo o que sinto aqui dentro.
Ah, como eu queria poder me sentir em paz. 
Tirar essa culpa de dentro de mim.
Mas, parece que a culpa só aumenta.
Eu sei que a culpa não é minha, e sei o quanto eu deveria estar feliz por ter tido uma atitude corajosa e justa. 
Mas meu reforço está sendo aversivo. 
Não consigo ficar empolgada quando o dia começa. Sei que todos serão longos dias, e que as situações embaraçosas estarão presentes.
É como se eu fosse uma pessoa má, e estivesse sendo punida por isso. 
Me sinto deslocada dentro do meu próprio corpo quando estou em casa.
Eu vou continuar me esforçando pra melhorar.
Mas sinto que preciso de ajuda.

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Estou escrevendo para agradecer.
Agradecer a Deus por ter me dado três seres extremamente maravilhosos, que são minhas irmãs. 
Eu não saberia ter que viver outra vez só com lembranças delas.
Eu agradeço a cada momento que pude tê-las do meu lado, me fazendo sorrir, chorar ou ficar irritada.
Hoje eu não sei mais viver sem elas.

domingo, 21 de agosto de 2016

Estou escrevendo esse texto ás 01:41hrs da madrugada. 
Meu corpo já parou de formirgar e eu me sinto mais calma.
É horrivel ter que lembrar e vivenciar nossas piores lembranças né?
Quero contar desde o começo.
Em toda a minha infância eu tive um pai viciado e agressivo. Antes dos meus 15 anos, vivenciei varios momentos aterrorizantes de agressão e violência do meu pai. Ele brigava com qualquer pessoa, por qualquer motivos, mas principalmente com a minha mãe. Me lembro de todas as vezes em que vi ele batendo nela. Era horrivel. 

Doía tanto nela quanto em mim. 
E as vezes eu me sentia culpada por não poder fazer nada pra ajuda-la. 
Meu pai teve uma vida dificil e sofrida, sim eu entendo. Porém, minha familia não foi a culpada por isso, e sim a familia dele!
Depois de muitos anos meu pai parou de beber, de fumar e de usar drogas. Mas não abandonou a grosseria e a ignorância. Todas as vezes em que ele e minha mãe discutem eu não saio de perto, por que eu sei que hoje eu posso fazer alguma coisa, eu tenho que proteger ela.
Ultimamente meu pai tem ido a igreja e falado bastante sobre Deus, sobre suas leis e sobre a religião. Estava tudo muito bem. Até algumas horas atrás.
Hoje minha tia, tio e primos estão aqui. E mais cedo foram todos na igreja, e eu e as crianças ficamos em casa assistindo filmes.
Assim que voltaram da igreja, minha mãe foi deitar. Eu, minha tia e minhas irmãs ficamos na sala assistindo filme. E meu pai e meu tio estavam na cozinha discutindo assuntos da biblía. Eles começaram a falar bem alto conforme iam discutindo suas opniões contrárias, e estavam atrapalhando nosso filme. Quando eu pedi pra falarem mais baixo, meu pai foi super ignorante e mal educado comigo (talvez porque estava na presença de outro homem e quizesse mostrar o quão bom era), e então ele continuou falando alto comigo, e levantou e desligou a TV que estavamos assistindo, com muita ignorancia e grosseria. Eu liguei outra vez para terminarmos de assistir, então ele veio pra cima de mim, gritando e erguendo a palma da mão na altura do meu rosto. Conforme seu tom aumentava ele chegava mais perto, chegou a me dar um empurrão. Quando isso aconteceu eu lembrei de minha mãe (que já estava na sala separando a briga), e percebi que ele estava fazendo comigo o mesmo que fazia com ela, então meu corpo começou a formigar, e eu não conseguia (ainda não consegui) parar de chorar. 

Eu sou mulher. Eu nunca desrespeitei meu pai em nenhum sentido, e não vou permitir que ele me desrespeite. Eu compreendo que é uma pessoa dificil, mas eu não sou a minha mãe, e não vou passar o que ela passou. Minha familia toda acordou com a briga, minha mãe chorou, e meu pai está até agora trancado no banheiro. Tomara que ele tenha se arrependido. É impossivel seguir/falar de Deus, sendo uma pessoa com esse tipo de atitude.
Estou sentindo raiva, decepcão.
Estou magoada, triste.
Amanhã eu vou acordar com o rosto inchado, porém não vou acordar com vergonha. 

Vergonha de ter me defendido de um agressor?
Ele é meu pai. Eu amo ele. Eu amo minha familia. Mas não vou deixar ele fazer comigo o que fazia com a minha mãe.
Depois de tantos dias em paz, hoje está sendo horrivel. Nunca achei que ia passar por isso outra vez.
Tenho certeza que ele não pedirá desculpas, e nem falará comigo quando amanhecer. E se falar, será pra criar mais confusão e mais ignorancia.
Só quero que o amor de Deus conforte meu coração, e não me deixe criar rancores. E também que ilumine meu pai, por essas atitudes grosseiras e violentas.