quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Bom, preciso falar o quanto tenho me sentido sozinha, mas não sei por onde começar.
Eu tenho família e amigos que estão sempre do meu lado preenchendo todo o vazio que conseguem, mas eu sinto que tudo isso não basta. Eu preciso me relacionar com alguém, eu nunca senti tanta falta disso como agora. Quando eu digo "me relacionar" eu não me refiro exatamente a compromissos sérios, qualquer coisa que envolva duas pessoas, corpos e sentimentos já é o suficiente.
A maioria das pessoas me olham tipo: "Nossa mas você é bonita, aposto que não faltam pretendentes".  Pode até parecer verdade, mas com certeza não é. Quer dizer, as vezes aparecem alguns garotos, que são extremamente babacas, não são interessantes ou não fazem meu tipo. E é lógico que esses eu nem conto.
A questão é que eu estou começando a pensar que tem algo errado comigo, ou eu estou em ambientes errados. Eu me tornei uma pessoa muito seletiva também, e isso fez com que a rotina que eu tinha antes de pegar varias pessoas diminuísse. 
Não quero dizer que seja algo ruim ser uma pessoa beeeem de boa assim, mas é que EU não estou acostumada com isso, EU não quero isso. Eu gosto de sentir, de fazer as pessoas sentirem. Gosto de sair por ai distribuindo carinho. Falando de um lado bem egoísta, eu gosto de ter alguém pra me elogiar, me fazer rir, me desejar e sentir minha falta. Não adianta negar o egoismo, porque na verdade todas nossas atitudes acontecem de acordo com nossas necessidades, na maioria das vezes nós nos colocamos em primeiro lugar, principalmente quando se trata de relacionamentos.  O ser humano vive para satisfazer suas necessidades, e conforme conseguimos satisfaze-las, outras maiores vão surgindo. Isso é uma verdade inegável, e algumas pessoas que estiverem lendo isso poderão me taxar de egoísta ou outras coisas piores, mas eu reconheci minhas necessidades, e não posso esconde-las e nem fingir que elas não precisam ser realizadas. Elas precisam sim!
Bom, mudando um pouco de assunto, ou nem tanto, eu estou me esforçando bastante pra sair mais, e me relacionar mais, sabe, conhecer gente nova e tal. Normalmente se eu conto essas coisas pras pessoas ao meu redor elas sempre me julgam, pode sim parecer algo meio fútil (pra elas), mas cada ser tem uma forma muito diferente de pensar, é importante que todos entendam isso.
Bom, vou sair agora porque preciso tomar banho. 
Em breve volto pra falar mais sobre meus sentimentos.
Boa tarde, eu disse que não demoraria para aparecer, e não demorei.
Bom, então vou começar contando um pouco sobre a "Semana Integrada" da faculdade, que terminou na ultima sexta-feira. Antes de começarmos as apresentações eu estava me sentindo completamente nervosa e ansiosa, mas conforme os dias foram passando eu me sentia cada dia mais confortável. O sacrifício de ter que falar para adolescentes e adultos desconhecidos foi compensado pelo resultado que tive em melhorar ao falar em publico, e isso é algo bom. Outro sacrifício foi ter que fazer amizade e entrar em sintonia com alunas do terceiro ano que estavam no meu grupo, mas isso também foi compensado pela experiência de poder fazer novas amizades dentro da faculdade, alias, as meninas que conheci eram super divertidas e interessantes, e isso também foi algo bom. Cada vez que entravam alunos na sala e eu tinha que começar a falar, me dava um frio na barriga, mas reconheço que isso é algo extremamente necessário pra que eu possa me desenvolver cada vez mais. Não tenho o que reclamar dos amigos que fiz, porque todos me ajudaram, e nosso grupo entrou em uma sintonia bem legal. Só foi meio cansativo ter que mudar a rotina pra ir pra faculdade de manhã todos os dias. Mas o importante é que acabou, e que eu tenho um ponto de média na matéria que eu quiser hahahaha (e isso é ótimo).
Agora as aulas voltaram ao normal, e eu já tenho muitos trabalhos para começar. 
Ah, esqueci de contar sobre o churrasco que minha turma fez. Foi nesse domingo, em um sitio próximo a Santa Ernestina. Foram uns três professores, e metade da minha sala (eu também fui), e embora estivesse muuuito calor o dia todo, foi bem legal passar o dia com pessoas estranhas que não fazem parte da minha intimidade. Logo faremos o próximo. 
Acho que não tenho nada mais pra contar em relação a isso, mas já vou escrever outro texto porque estou precisando muito desabafar.
Beijos.

domingo, 16 de outubro de 2016

Boa tarde diário
Hoje é um domingo muito calorento, e entediante. Não vejo a hora de meus pais falarem: "vamos tomar um sorvete!".
Eu me esqueci (fiquei com preguiça) de contar sobre meus fins de semana anteriores em que eu sai com os amigos, depois de tanto tempo. Eu gosto de sair com meus amigos, é uma pena que minhas amigas começaram a namorar, porque agora a gente consegue marcar algo uma vez por mês, e olhe lá. 
Eu sai apenas dois sábados e domingos seguidos, mas foi bem legal. Eu sentia falta de ter amigos, e de "curtir" com eles.
Falando em sentir, ou melhor, em não sentir, eu sinto falta de alguns sentimentos. Na verdade sinto falta de ter alguém. Já faz tanto tempo, e não é que isso seja algo extremamente importante pra minha sobrevivência, mas é que é tão gostoso ter alguém com quem conversar conversas intermináveis, alguém com quem a gente possa contar nas horas ruins e boas, alguém que me deixe nas nuvens ou em qualquer outro lugar. Eu não imaginava que uma hora eu iria me sentir tão sozinha como nesses últimos meses, até porque eu sempre fui bem acompanhada. Eu sinto falta de abraços sinceros, que envolvam química e sentimento, sinto falta de sentir um frio na bariga, de sentir dedos descendo por meu rosto, cabelos e corpo; Eu sinto falta de alguém que me cative, e que me tire sorrisos, roupas e carinhos. Mas isso é algo que eu tenho uma leve impressão de que eu não posso fazer muita coisa pra mudar, e mesmo que eu possa, eu não consigo.
Mas, mudando de assunto, preciso contar também sobre a semana integrada que começa amanhã na faculdade. Eu vou pra Taquaritinga as 7:30 da manhã, e vai ser bem cansativo. Eu estou muito, muito, muito nervosa (e ansiosa), e tomara que de tudo certo!
Acho que esse texto termina aqui, eu queria escrever mais, porém de um outro assunto. Talvez em breve eu continue escrevendo sobre como tenho me sentido sozinha, ou então sobre como a maioria das pessoas desse mundo não se importam com os sentimentos alheios, ou talvez eu escreva sobre as coisas que eu sinto falta de sentir, enfim, eu volto logo pra escrever meus sentimentos, e pra contar um pouco sobre a experiencia da semana integrada.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Nota de agradecimento

Boa tarde diário, hoje venho através desse pequeno texto para agradecer.
Eu recebi um elogio muito gratificante sobre o que ando escrevendo.
Foi uma surpresa.
De cada 11 visualizações que apareciam no relatório, eu tinha certeza de que 10 eram minhas hahahaha
Eu não esperava que teriam pessoas acompanhando, e além disso, gostando dos meus textos.
Isso me deu uma força imensa.
Obrigada

sexta-feira, 7 de outubro de 2016




Vou contar um pouco sobre o dia 1° de outubro de 2016.
Meu dia começou já a partir de 00:00, e foi a partir daí que eu comecei a me sentir especialmente feliz.
Eu só tenho a agradecer a Deus, pois ele escolheu as melhores pessoas do mundo, e deixou que elas ficassem do meu lado. 
Foi tudo bem melhor do que eu imaginava e esperava. Cada abraço que ganhei preencheu um buraquinho que tinha aqui dentro.
Eu escolhi essa foto pra expressar o quanto foi bom o meu dia.
Esse sorriso é tão espontâneo e verdadeiro quanto essas palavras.
Eu não queria que esse dia chegasse, mas chegou. Se eu soubesse que seria maravilhosamente inesquecível, eu tinha torcido pra que chegasse logo.
Eu notei o quanto amo todos ao meu redor.
Minhas amigas da faculdade, minhas amigas da vida, minhas amigas e amigos que são irmãos de coração, minhas tias, minha vó, minhas irmãs, primos, mãe e pai ♡
(Sim, meu pai. Finalmente foi como eu esperava com ele também.)
Meu dia começou antes do sol nascer, e terminou bem depois que ele foi embora.
Parece até que durou mais de um dia.
Queria que todas as pessoas que lembraram, e as que participaram, soubessem o quanto foi importante pra mim, cada uma delas.
Obrigada Deus, obrigada vida.