domingo, 22 de outubro de 2017



Boa noite, com a mudança de rotina e tudo mais, meu tempo pra tudo diminuiu, inclusive para escrever. Mas isso não significa que eu vá parar.

Bom, depois que voltei pra casa as coisas melhoraram bastante aqui dentro, eu fico o dia todo fora de casa, mas acordo as seis da manhã com a maior disposição do mundo, e vou dormir com o melhor sentimento que alguém pode ter, a gratidão.

Não exito em dizer que estou bem.

No trabalho as coisas estão boas, posso dizer que venho me surpreendendo com minha melhora na comunicação com as pessoas. Quanto a faculdade, me sinto grata por todas as notas boas, e por todas as médias do primeiro bimestre. Amanhã (23\10) começa a Semana Integrada. O prédio fica aberto para a visita de todos nos períodos da manhã e da noite. Os alunos farão exposições de temas relacionados com seus cursos, e eu faço parte do grupo de "Amor, Sexo e Psicologia", e nós vamos falar sobre os benefícios do sexo, da masturbação, o uso correto do preservativo, DST e outras coisas do tipo. Vai ser uma semana de ótimas experiências, assim como no ano passado.

Nessas ultimas semanas aconteceram algumas coisas que me surpreenderam. Primeiro, o carinha escroto da faculdade me deu um "Oi, Rafaela" com um tom de cobrança, como se nada tivesse acontecido! (acho que não contei que o fofo deu uma de escroto pq ficou sabendo que eu fiquei com um cara que é coleguinha dele, e pior, falou super mal do colega, e depois foi apertar a mão do mesmo no rolê). Mas Ok! Baile seguido com sucesso. Agora, algo que me surpreendeu em um bom sentido, foi um lance inesperado, com uma pessoa que eu tenho amizade a mais de quatro anos. Não vou contar sobre isso aqui porque acho que ainda vão acontecer outras coisas boas, e isso merece um texto especial.


Espero voltar logo. Meu bloco de notas está cheio de textos que precisam ser postados, e eu preciso contar muito sobre minhas mudanças.

Eu sempre fico pasmada com a conexão incrivel que a gente tem, nós pensamos a mesmas coisas, temos as mesmas ideias, sentimos os mesmos sentimentos. Elas estão entre as coisas mais importantes da minha vida. É como se elas fossem uma parte de mim. Uma parte que eu tento manter longe das dores e das frustrações, e proteger como se fosse a porcelana mais valiosa desse universo.
Hoje os sonhos delas, são meus sonhos. As dores delas, são as minhas dores. E a felicidade delas tambem é a minha felicidade. 
Se eu pudesse descrever o amor, essa seria uma das formas como eu o descreveria: sentimento de irmã(os). 

"Eu demorei de 7 a 8 meses pra perceber que: ir contra a minha vontade não é ser forte, é ir contra a minha própria saúde mental. Demorei pra perceber que duas horas a mais na cama, não disfarçam a tristeza de dormir sozinha. Demorei pra perceber que essa luta não era minha, e nem era tempo de acontecer. Demorei pra notar que quando nos sentimos seguros e em paz, não importa que o caminho seja bem mais longo.
Entre 7 e 8 meses eu aprendi muitas coisas que me fizeram crescer, e saber dar mais valor em tudo ao meu redor. Porém, muitas outras coisas eu aprendi pela dor. 
Percebi que não preciso adiantar esse processo que naturalmente vai continuar acontecendo. E que preciso estar perto das pessoas que amo, enquanto as tenho perto de mim. 
E não importa o quanto vai ser corrido ou cansativo, pois serei a pessoa mais grata do mundo quando eu abrir a porta e dizer: "mãe, cheguei. Deixou um prato pra mim no microondas?... Boa noite".

5 de outubro de 2017"

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Bom, não tenho tantas coisas pra contar... 
Minhas provas começaram e eu espero ir tão bem em todas elas como fui na primeira (tirei 9,75 de 10). Hoje mesmo fiz uma fudendo prova chata do caralho, e sigo pedindo a São Tomás de Aquino HAHAHAHA pra que tenha dado tudo certo. 
No trabalho algumas coisas estão mudando e ainda irão mudar. Prefiro guardar comigo até que as coisas estejam quase certas.
Do resto, continuo seguindo o baile com sucesso. 
Ah, esses dias aconteceu uma coisa inusitada, até achei que eu tava vivendo num filme adolescente auhsuhsuashuash. Um boy escroto que ficou bolado por ficar sabendo que eu beijei o coleguinha dele, e pior, super diminuiu o coleguinha por trás, e continua apertando a mão dele no rolê! 
As vezes acontece umas coisas comigo que eu fico tentando descobrir o que eu fiz de errado pra merecer.

Domingo é meu aniversário. 21 anos.
Como eu me sinto?
(zzzzzzzzzz)

Me sinto indiferente, e ao mesmo tempo com medo. Sim eu sou o tipo de pessoa que faz tudo certo no quesito crescer, mas sempre acho que vou fazer tudo errado. Não tô ansiosa pra ficar velha. Isso me assusta. Mas é vivendo um dia de cada vez que eu consigo manter a calma pra ir continuando.

"Todo mundo diz que é vicio, mas na verdade é um refúgio. 
É a forma mais fácil de me livrar do peso desse mundo."
Obs: Eu queria compartilhar algumas letras que eu gosto muito. Costumam ser letras de amor, porém, não estou apaixonada nem nada. É que são músicas tão boas que despertam um sentimento indescritível, sabe?
Eu espero que um dia minhas letras preferidas possam se materializar em sentimento real e reciproco, por alguém que mereça. Até que isso aconteça eu me contento em só ouvi-las pra me sentir bem.

----------------------------------------------------------------------------------------

Sobre nós (poesia acústica #2)

Gavião fui feito rei, brilhava como ninguém
Ela sabe tudo o que eu não sei
Mas ansiava por alguém
Logo me apresentei, inocentemente ou não
Por ela eu me apaixonei
Fiel feito um gavião
Por sete mares eu voei, mais de sete amores amei
Mais de sete vidas gastei
Aos 21, te encontrei
Seja bem-vinda e jamais se viu coisa tão linda
E anda comigo por que ainda há muito tempo pra viver
E nossas vidas baseadas em causas perdidas
Procurando saída
Ou procurando esquecer
E cada vez que eu olho nos teus olhos
Te espelho com desejo, eu te beijo e me vejo decretando o fim
Tão simples como o fogo, eu tão novo não sabia, só queria
E de novo, era um novo início pra mim

Viverá e verá, meu filho dará
Sorrirá, cantará, dançará sem parar, sem parar
Viverá e verá, meu filho dará
Sorrirá, cantará, dançará sem parar, sem parar

E o céu será tua casa, voará com tuas asas
Não se abalará por pouco, amaremos feito loucos
Será livre como nunca e sorrirá como sempre
Reinaremos por direito e que assim seja feito

Linda, a gente se dá bem
Cê pega o telefone, liga e diz: Tô pronta, vem
Já parti pra te buscar, é nós, tô indo a cem
Hoje é só eu e você, já é? E mais ninguém
Minha linda, a gente se dá bem
Cê pega o telefone, liga e diz: Tô pronta
Eu já parti pra te buscar, é nós, tô indo a cem
Hoje é só eu e você, já é? Já é? Já é?

Ei mina, o tempo corre enquanto a gente brinda
Meu coração se abriu e disse pra você: bem-vinda
Parece meio cedo, nem um ano ainda
Mas cada dia que passa eu vejo que esse lance vinga
Tão linda, me deixa mais louco que pinga
Eu sou valete, ela dama e nosso amor coringa
Nada acabará com o nosso jogo, nem mandinga
Foda-se as diferenças, do bem ela é Pró-Vida
Swinga e vem logo pra cá ficar comigo
Hoje é só você e eu, já avisei pros meus amigos
Dar um rolé em lá em Grumari
Meu cel não pega, então desligo
Torrar um e deixar fluir e depois partir pro meu abrigo
O que pra uns é castigo, pra nós é bom demais
Internação no quarto, tranquilão sem night
Dia junto, tudo junto, após um programinha light
Tira a roupa, apaga a luz e vamos começar o fight

Linda, a gente se dá bem
Cê pega o telefone, liga e diz: Tô pronta, vem
Já parti pra te buscar, é nós, tô indo a cem
Hoje é só eu e você, já é? E mais ninguém
Minha linda, a gente se dá bem
Cê pega o telefone, liga e diz: Tô pronta
Eu já parti pra te buscar, é nós, tô indo a cem
Hoje é só eu e você, já é? Já é? Já é?

Tirando o atraso e perdendo a hora
Quando te abraço o tempo demora
E quando liga tarde: Onde cê tá agora?
Quando vou ser feliz? Por quê não agora?
Baby, só me liga, por quê não agora?
Tem vez que a gente briga e perde a razão
Tu sabe como eu fico se eu te vejo chorar
E quem perde com isso? Nossa relação
Como é que alguém entende se o que a gente sente
Vem de momentos que só a gente viveu
Vivendo sentimento hoje como ontem
Agora e sempre no futuro meu e seu, com tudo meu e seu
Nega, o que é meu é seu
Baby, só me liga, por quê não agora?
Tem vez que a gente briga e perde a razão
Tu sabe como eu fico se eu te vejo chorar
E quem perde com isso? Nossa relação
Como é que alguém entende se o que a gente sente
Vem de momentos que só a gente viveu
Vivendo sentimento hoje como ontem
Agora e sempre no futuro meu e seu, com tudo meu e seu
Nega, o que é meu é seu
Agora e sempre no futuro meu e seu, com tudo meu e seu
Nega, o que é meu é seu
Agora e sempre no futuro meu e seu

Digo que não ligo, mas é tudo mentira
Te imaginar em outros braços, minha mente pira
Quando tô com raiva ameaço cair fora
Acabo voltando atrás, como um Curupira
Ouvindo o jovem Maka, Laura Miller Mixtape
Eles gritam meu bordão: O Aprendiz, baby
Lembro da manhã de sol, eu com as minhas meias verdes
Ela sentada no - dançando brake
Ela com as mãos na janela mirando o horizonte
Muito atrás daquelas nuvens onde Deus se esconde
Onde o amor se esconde? Onde a vida é bela?
Parece perpetua, teu coração a cela
Perco o tesão, a paz, a fome e o paladar
Faço músicas duras só pra me enganar
Mesmo que as vezes pareça que acabou o encanto
A real nada mudou, eu te amo tanto
Sentimento grande, não da pra evitar
Parece a bunda de Anitta e Pabllo Vittar
O aprendiz aprendeu a te amar
Esse amor me pós no nível Kendrick Lamar

Ela falou que eu era um segredo
Me compartilhava com algumas amigas
Ficou com ciúme depois do que foi feito
Hoje elas não são mais amigas
E ela falou para eu ficar direito, eu falei pra ela ficar de lado
Ela apontou alguns dos meus defeitos
Ahh bebê, eu sou todo errado
Guerra de orgulho, vaidade
Vai se sentir melhor se eu te falar que tudo o que pensa sobre mim é verdade?
Buscando sempre o que comemorar
E eu quero vários motivos para comemorar
Hey, não somos compatíveis só porque encaixamos
Feliz quando procuramos, triste quando achamos
Eu já vi essas histórias em outras folhas
A pessoa que tu escolhe, fala que tu só faz más escolhas
E eu só peço que cê fique bem, por quê eu tô indo, eu tô indo
Eu só peço que cê fique, por quê eu fui
Dispiei, fé

Ah, quando um abraço apertado se encaixa
É como se o mundo parasse ali, é como se a vida acabasse
Sei lá, quando um abraço apertado se encaixa
É como se o mundo parasse ali, é como se a vida acabasse
Sei lá

Chamego, aconchego, motivo de eu voltar pra casa cedo
Minha pele te pede, no peito saudade que não se mede
Fora do comum, não sou o primeiro, mas sei que não sou mais um
E a cada gole um estrago, te trago na dor de cada trago
Me afogo no seu afago, perdido no labirinto do seu beijo
Se teu espelho refletisse o que eu vejo
Imperfeições que só aumentam o meu desejo
Delícia em cada detalhe, estria e celulite
O toque dos nossos corpos bomba mais que qualquer hit

Quando um abraço apertado se encaixa
É como se o mundo parasse ali, é como se a vida acabasse
Sei lá, quando um abraço apertado se encaixa
É como se o mundo parasse ali, é como se a vida acabasse

domingo, 17 de setembro de 2017

 Tem coisa que parece que eu ouço com o coração ao invés do ouvido,
e as vezes quando paro pra perceber,
já tem uma lágrima caindo.
 É como se fosse um abraço que o peito tivesse sentindo.
 E é quando eu realmente boto fé que as coisas mais simples,
são as que fazem mais sentido.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Eu tenho pensado pouco a respeito de pessoas e relações, e um dia desses parei pra pensar no amor e cheguei a conclusão de que talvez a minha sina de vida seja sim o amor, mas não da forma que eu queria que fosse. Desde sempre eu sinto que meu guia é o amor. Sabe quando a gente consegue reconhecer que há algo que nos impulsiona, que nos move e nos mantém exatamente onde deveríamos estar? Então, sinceramente desde quando me conheço por gente sinto que o que me move, é o amor. Antes eu pensava que cumprir minha sina seria: encontrar alguém, amar e ser amada, construir uma vida com essa pessoa e viver assim pra sempre. Hoje vejo que estava completamente errada! Amor é bem mais que isso. Hoje sinto que minha sina é demonstrar amor a toda e qualquer pessoa que precise disso, sem esperar nada em troca. Demonstrar o quanto as pessoas são importantes e como cada uma é amada pelo que é. Tudo o que eu faço, tento fazer por amor. Assumo que sou mais guiada por emoção do que pela razão, mas que diferença faz? Não faria sentido usar uma flor pra martelar uma parede.
Acredito que cada pessoa oferece aos outros aquilo que tem, e de forma alguma eu vejo isso como sinal de fragilidade, na verdade aos meus olhos, poucas pessoas são assim, e isso é bem mais importante que qualquer outra característica que alguém possa ter. E como diz uma das minhas musicas preferidas:
"Óh mestre fazei com que eu procure mais consolar,
do que ser consolado.
Compreender,
do que ser compreendido.
Amar,
 do que ser amado.
Pois dando é que se recebe,
e perdoando é que se é perdoado.
Obrigado Jah
(...)"
 Minhas ultimas semanas tem sido, na medida do possível, muito boas. Não é só porque fiquei quatro dias em casa por conta do feriado, mas é que os dias estão sendo bons, e quando não são, eu me sinto plena e em equilíbrio pra resolver meus próprios conflitos. Estou me alimentando bem, inclusive, a ultima vez em que subi na balança havia engordado um kg, e isso me deixou extremamente feliz!

 Esse ultimo feriado fez de mim uma pessoa mais feliz. Fiquei quase uma semana junto com a minha família, e é como se eu tivesse recarregado toda a energia pro resto do mês. Me sinto grata por isso.

 Reencontrei pessoas que não esperava, e esperei pessoas que acabei nem encontrando. Também me sinto grata por isso. É bom quando conseguimos separar as coisas e saber exatamente o que queremos e o que não faz diferença.

 Estou super ansiosa, mas com medo, pra começar meu estagio na clinica de recuperação. Estou ansiosa por conta do estagio, e com medo porque além do estagio vão começar as minhas provas e entregas de trabalhos. Já me vejo desaparecida e sem vida, em alguns dias. Embora eu já tenha começado a me sentir desesperada, entrego e confio que, tudo vai dar certo.

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Com o retorno das aulas, muitas coisas aconteceram. Na ultima semana me senti a pior e mais culpada pessoa do mundo, por conta da neura enorme que inventei de ser "adulta". Mal reparei que muitos adultos são completamente superficiais, e por trás da pele seus corações gritam desesperadamente por ajuda. Essa ultima semana foi realmente muito difícil pra mim, em relação as responsabilidades e neuras de ser uma pessoa adulta.

A faculdade, como sempre, é meu alívio matinal. Esse semestre estou tendo matérias incríveis. Já estou super animada com um trabalho que farei com Transexuais, sobre Psicologia Social. Só não comecei a estudar 100% porque ainda tô tentando me livrar da síndrome do universitário que deixa tudo pra ultima hora.

Nesse ultimo mês me aproximei bastante dos meus melhores amigos, aqueles que chamamos de familia, que não estão presentes em todos os momentos mas que quando estão, se fazem presentes por uma eternidade. Eu gosto dos laços de amizade que cativo.

Falando em cativar laços,  conheci uma pessoa a algumas semanas atrás. Antes eu chamava de crush, mas agora prefiro chamar de amigo. Depois que ficamos mais de uma vez, percebi que eu não ia conseguir continuar fazendo isso com uma pessoa tão bacana, e decidi não fazer mais. É complicado quando a gente acha muitas características boas em uma pessoa, mas na verdade a gente não precisa daquilo. Fiquei chateada por chatear ele que já estava afetivamente envolvido, mas as desculpas que pedi foram as mais sinceras que eu poderia ter pedido. No mesmo dia encontrei uma postagem sobre o meu signo que em uma parte dizia o seguinte: "Enquanto o amor pode ser o que você espera curá-lo, o que vai curá-lo, não é alguém em quem você busca abrigo, mas sim o que você escolhe fazer em seu tempo livre...". Eram as palavras que eu precisava pra entender, e confortar meu coração (E olha que eu nem levo esse lance de signo TÃÃO a sério assim). Mas posso compreender que mesmo achando que eu precise de alguém pra me fazer bem, não é realmente de alguém que eu preciso. Daí as explicações sobre eu sempre dizer que quero um namorado, mas quando tenho essa oportunidade, sou a primeira a seguir o baile com sucesso. É, a gente se engana as vezes.

sexta-feira, 25 de agosto de 2017


Queria parabenizar a todos os adultos. 
Adultos que conseguem esconder seus problemas e ver os problemas dos outros. Que conseguem conviver com si próprio e com outros adultos completamente insuportáveis. Que conseguem fazer mais de duas refeições por dia, e não sentem a necessidade de chorar na cama ou no banheiro quando as coisas vão mal porque se acomodam em seus próprios erros e desconfortos. Parabéns aos adultos que mais parecem atores ao demonstrar serem pessoas que nunca serão. Que escolhem conviver em um ambiente de trabalho que não tem nada a ver com o perfil pessoal, só porque precisam daquele dinheiro. Parabéns a vocês que, pra escaparem dos seus próprios fantasmas e assombrações, colocam uma máscara diferente todos os dias, e procuram dormir o mais cedo possivel pra não sobrar tempo de repensar as atitudes. Vocês são sensacionais!

quinta-feira, 17 de agosto de 2017


 "Antes de qualquer coisa preciso dar enfase que estou escrevendo isso apenas por obrigação uahsuashau 
 A verdade é que sou péssima com isso, então fui procurar uma definição de melhor amigo na internet, e achei isso: "melhor amigx é um termo normalmente utilizado para designar umx amigx com a qual se tem mais confiança e um carinho especial. Melhor amigx é aquela pessoa que sempre se pode confiar, que independente da situação ou do momento, sabe-se que estará disponível para ajudar." 

 Depois de ler isso cheguei a conclusão de que nossa definição de melhores amigos é bem mais ampla. 

...

 Melhor amigo é aquela pessoa que a gente nem chama mais de amigo, porque depois de tanto tempo juntos, a gente passa a se considerar da mesma familia. É aquela pessoa em que eu não posso confiar tanto assim porque se eu fizer algo que me prejudique, ela vai ser a primeira pessoa a contar pra alguém que possa interferir. É aquela pessoa que passa horas com você, sem fazer exatamente nada. É o ser humano que consegue ser em um só, a pior e melhor pessoa do mundo, quando fala as coisas que você não quer, mas precisa ouvir, e quando te consola depois de ter dado um tapa de cada lado da sua cara.  Melhor amigo é aquele que tem as melhores historias junto com você, e as piores tambem. É a pessoa que fica meses sem te ver, e quando te encontra é como se nunca tivesse ficado longe. É a pessoa que está contigo nos melhores e piores momentos. 



 Há alguns anos atrás eu conheci uma das pessoas mais importantes da minha vida. Uma pessoa maravilhosa, extraordinária. Que me ensinou muito sobre amizade, lealdade e amor. E nós aprendemos muitas coisas juntos sobre crescer, viver e ser melhor. Era de se esperar que essa amizade chegasse onde chegou. 



Hoje é seu aniversario, mas quero principalmente te lembrar que suas qualidades, não dependem da idade. E que idade é só um numero no qual não devemos nos apegar. E pode então passar 10, 20 ou 50 anos, que aos meus olhos, você sempre vai ser um ser humano incrível, meu melhor amigo, e uma das pessoas mais importantes da minha vida. 
Eu só tenho que agradecer, por tudo, por todos os dias e anos que vivemos até aqui. 
Eu te amo, Juu
❤"

domingo, 30 de julho de 2017

Sobre estar triste

 "Dia 28 de Julho completou seis meses da minha nova rotina de "vida adulta". Hoje é dia 30, um domingo. Agora são exatamente 21:56. Acabei de subir no onibus para voltar pra Taquaritinga, e como de costume me despedi da minha familia com os olhos cheio de lagrimas, e quando entrei no onibus não consegui disfarçar o sentimento de tristeza. Completaram-se seis meses de idas e vindas aos fins de semana, e eu ainda não consigo aceitar o fato de que na segunda feira vou acordar sem a voz das minhas irmãs no quarto. Todo domingo que entro no onibus, eu sinto que um pedaço de mim fica fora dele, e o outro pedaço sobe se arrastando enquanto implora pra ficar. Eu sei que são só mais cinco dias pra que eu possa voltar, e são só 20 ou 30 minitos de viajem, mas a questão é que ainda é muito dificil ficar longe das pessoas que eu mais amo nesse mundo. É muito ruim passar um fim de semana maravilhoso ao lado dos amigos e da familia, fazendo tudo o que eu mais gosto de fazer, e saber que no outro dia não vai ter ninguem por perto pra extender minha felicidade."

terça-feira, 18 de julho de 2017

 Estava procurando alguns artigos científicos sobre cocaína e acabaram aparecendo alguns textos e matérias sobre o uso de cocaína por Sigmund Freud, li que o maravilhoso se sujeitou a pesquisar os efeitos da cocaína e fez isso sendo o próprio sujeito da pesquisa. Achei bem louco.
 Não tenho nada contra cocaína, alias, acho ela incrível. Porém é preocupante quando olho ao meu redor e vejo que alem do uso, pessoas escolhem usar cocaína ao invés de fazer QUALQUER outra coisa. Ainda me lembro de quando comecei a assistir Narcos (amei a série), e de um dos primeiros episódios em que tem a seguinte frase: "A cocaína domina um centro de prazer no cérebro. Um rato escolhe a cocaína ao invés de comida e água. Ele escolheria cocaína ao invés de uma noite de sono, do sexo, ou ao invés da própria vida. O cérebro de um humano não é igual ao de um roedor. A menos que estejamos falando de cocaína." eu achei essa frase tocante, e nunca vou me esquecer dela. Inclusive hoje em uma palestra sobre drogas no trabalho, uma dependente química que deu seu depoimento se comparou com um rato nos momentos em que estava viciada em cocaína e crack.  Acho importante deixar claro que não sou uma fanática por drogas, porém é um dos meus assuntos preferidos, e eu sempre acabo inconscientemente me aproximando de pessoas que usam drogas. Acho que é uma parada inconsciente, que a gente não escolhe. Não tenho duvidas de que tenho pé preso com isso desde a minha vida intra uterina. É claro que ninguém gosta de conviver/se apaixonar/se relacionar/ter muito contato com pessoas que usam drogas. Mas é como se alguma coisa sempre me puxasse pra fazer isso. Não julgo quem usa drogas. Dependendo da droga e da frequência, é claro.
 É mais que normal experimentar drogas quando começamos a entrar na adolescência/juventude. Não acho isso o fim do mundo. Mas acho que quando começamos a usar a drogas pra fugir de algo/alguém, na intenção de não encarar a realidade, é preocupante tanto quanto pensar que só a droga pode trazer o prazer, paz ou diversão. 
 Eu sempre digo que droga não é algo ruim, porque se fosse realmente ruim ninguém usaria.  Mas quando paramos pra ver e ouvir um usuário de crack, por exemplo, dizemos que aquilo é a pior coisa do mundo. Eu acredito que a partir do momento que usamos a droga para "resolver" qualquer situação, podemos fazer isso com cada vez mais frequência e então perder o controle.
 Boa tarde, desde o inicio das férias da faculdade estou trabalhando das 7 da manhã as 2 horas da tarde. É ruim acordar tão cedo, principalmente por conta do frio, mas também é ótimo chegar em casa tão cedo. Estou fazendo esse horário para aprender novas atividades do meu setor, das quais vou ficar responsável daqui a algum tempo.
 Tenho me sentido mais emotiva que o normal. Acho que é porque já estou no segundo mês sem tomar meu antigo anticoncepcional. Quem não toma essa pilula rotineiramente não faz ideia do quanto a abstinência dela é horrível; Me sinto dez vezes mais vulnerável e emotiva, sem contar as espinhas que estão nascendo em todo meu corpo. Tive que dar essa pausa pra poder começar a tomar um outro anticoncepcional, que minha gine me indicou por conta dos ovários policísticos. Não é nada grave, mas o novo remédio vai ajudar mais que o antigo.
 Minhas férias da faculdade não estão sendo tão péssimas quanto eu imaginei que seria. Comecei o segundo livro, estou assistindo "Avatar - A Lenda de Aang" pela terceira vez, e alguns filmes. Um dia desses fui caminhar com uma amiga, e no fim de semana reencontro meus amigos de Jaboticabal, e tudo tem sido ótimo, tenho conhecido novas pessoas, e feito novas amizades. Espero que tudo continue assim até o fim das férias. Estou ansiosa pra recomeçar a correria e preocupação da faculdade, alias, minhas matérias desse próximo semestre serão muito interessantes.
 Hoje fiquei o dia todo sem entrar nas redes sociais, e pretendo continuar assim até amanhã. Ontem estava bem triste, então decidi ter um tempo de paz, só pra mim. Meus  Whatsapp está sinalizando 176 mensagens, e eu não sinto a menor vontade de ver nenhuma delas. Não estou me sentindo triste por algo especifico que tenha acontecido. É normal me sentir triste as vezes. 
 Esse fim de semana foi aniversário da minha cidade, e eu estava na festa as três noites do fim de semana. Foi tudo bem surpreendente. Algumas coisas assustadoras. Mas continuo viva! A maioria dos fins de semana tem sido bons. Sempre volto pra casa depois das cinco da manhã. Temos ido bastante a cidade dos crush's, Monte Alto, e os amigos que tenho conhecido lá são ótimos até agora.  Acho que me desprendi de varias pessoas, e agora estou aplicada em me desprender de varias coisas, e isso é bom.
 Sobre o que está faltando: preciso de mais espiritualidade, e paz interior. Não que eu não tenha, mas sinto uma necessidade maior disso. 
 Aqui na pensão tenho feito bastante amizade com as meninas, inclusive hoje, eu e uma outra vamos (tentar) fazer um chá de maracujá. Porém, ainda me sinto extremamente sozinha quanto estou aqui. É como se minha companhia não bastasse, e isso também precisa ser mudado.

terça-feira, 4 de julho de 2017

Observações:


  • Sou uma pessoa completamento chorona. Choro por qualquer e todo motivo. Não acho que isso seja algo ruim, na verdade acho maravilhosa essa explosão de sentimentos, isso faz com que eu me sinta mais humana. e uma verdadeira pamonha. E quando eu me seguro ao máximo pra não chorar, é muito perceptível. O choro realmente é algo que eu não sei esconder, nem guardar pra depois. Quando falo que choro por todo e qualquer motivo, é real. Desde chorar por brigar com alguém que amo, até chorar porque minha irmã disse que meu cabelo é oleoso, ou porque alguém gritou comigo. 

  • Eu me sinto muito segura quando planejo as coisas e sigo roteiros que eu mesma criei. Mas eu adoro surpresas. Adoro quando aparece aquilo, ou aquele, que não estava nos meus planos.

  • Em dias de ansiedade sinto meu coração acelerado, como se eu estivesse correndo ou acabado de levar um susto. Isso acontece varias vezes durante o dia e tem dias que isso me preocupa de verdade,  pois parece que meu coração vai saltar pra fora do corpo de tão rápido que bate. Chego a me sentir sem ar. Minha ansiedade (nunca imaginei que eu teria ansiedade ou fosse uma pessoa tão ansiosa assim) também é perceptível externamente. Sempre que sofro por ela, trato logo de colocar qualquer coisa (dedo, unha, caneta, copo, celular) entre os dentes, pra ficar mordendo até sentir dor. 

  • Acho que tenho vários machucados na cabeça que são resultados da minha mania de ficar coçando a cabeça até ver sangue nas minhas unhas. As vezes acho que isso é preocupante.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

 Comecei a perceber como é real o fato de que toda vez que conhecemos alguém, dizemos que: "É ELE!". E então parei pra lembrar de todos os rapazes por quem eu já me apaixonei e achei que seria o amor da minha vida.

 1°- O amor de infância. Nos conhecemos no ensino fundamental, aquela época em que a gente começa sair da infância para entrar na adolescência. Nunca nos beijamos, apenas trocávamos olhares e cartinhas. Na verdade nunca  nos beijamos porque eu morria de medo de beijar ele, e ele vivia zombando de mim por isso. Enfim, era um sentimento bom, e eu já sonhava acordada com tudo aquilo.
 2°- O primeiro namoradinho, o primeiro beijo. Naquela época eu nem sabia o que tava sentindo, só sabia que beijar era ótimo,  e tudo aquilo era lindo. Achei que tivesse encontrado meu futuro namorado. Até que ele inventou uma desculpa pra que não ficássemos mais (levei um pé logo aos 13), e eu fiquei muuuito na bad. Minha primeira bad! Hoje nós somos amigos, e toda essa história é muito engraçada pra todos ao nosso redor.
 3°- Dessa vez eu realmente me sentia apaixonada! Esse eu tinha total certeza que seria o amor da minha vida. Ele era lindo (aos meus olhos), estiloso, e popular. Ele sempre me levava pra casa depois da escola. Nós quase não trocávamos uma palavra se quer, mas eu sentia meu peito pulando pra fora do corpo quando estávamos juntos. Até que o tempo foi passando eu descobri que tudo nem era tão lindo assim. Porém, depois de um bom tempo ainda nos reencontramos algumas vezes, mas eu realmente percebi que não, ele passava longe de ser o amor da minha vida! Hoje nem conversamos mais, e da ultima vez que tivemos oportunidade eu fui bem direta sobre o quanto não queria nenhum tipo de reaproximação aushuahsuahs sim, isso foi bem engraçado.
 4°- Meu primeiro namorado, real e oficial. Na verdade não era pra namorarmos. Tudo aconteceu bem rápido, e eu não fazia ideia do que estava fazendo, e nem do que estava acontecendo. Eu gostava muito dele, pelo menos eu acha que gostava. Ainda não pensava nesses papos de futuro nem nada parecido, até porque já era barra conseguir pensar naquela situação do presente. Mas enfim, eu ainda tinha 15 anos, e não sabia me conduzir, e muito menos conduzir um relacionamento, então quando olho pra trás só consigo enxergar  um emaranhado de novos sentimentos e situações embaraçosas. É claro que não aconteceram só coisas ruins, também agradeço por tudo que aprendi nesse relacionamento. Compreendo e agradeço também por não ter dado certo, todo aquele sofrimento me fez muito mal no começo, e no final fez muito mal pra ele. Hoje até tentamos manter uma relação de amizade por conta de nossos amigos em comum, mas não acho que seja uma relação saudável de se manter.
 5º- Não foi uma das minhas maiores paixões, porem, eu gostava dele. O que tornou diferente é que ele gostava bem mais de mim, do que eu dele. É outra pessoa por quem eu sou realmente agradecida por ter me proporcionado momentos lindos e insubstituíveis. Lamento por tê-lo magoado, mas não ia conseguir fingir nenhum tipo de sentimento que eu realmente não sentisse. Ainda lembro de todas as nossas conversas, e de todos os momentos (bons e ruins) que vivemos. Acho uma pena não termos mais contato, mas acho que foi bem melhor assim. 
 6°- Meu segundo namoro real e oficial. Eu lembro que tudo aconteceu tão rápido, que dá pra considerar uma completa loucura tudo o que fizemos e vivemos em tão pouco tempo. Namoramos em casa e, em questão de pessoas, fi cm quem eu criei um maior vinculo afetivo, pois chegamos a reunir nossas famílias, passar natal e ano novo juntos, e até ter uma vidinha de casados por poucos dias. Acho que por conta de todo esse envolvimento afetivo e emocional, dessa vez eu tava realmente certa sobre o que queria do lado de alguém. Durante todo o tempo em que ficamos juntos, tudo foi extremamente maravilhoso, nossa relação era incrível! Porém, nem tudo é como a gente quer, e no ultimo mês de namoro tivemos nossas primeiras e já ultimas brigas. Confesso que em termos de relacionamento, esse com toda certeza foi o que eu realmente sofri durante o termino.
 7°- Depois do segundo namoro eu não queria saber de relacionamentos então, encontrei a pessoa perfeita pra viver isso comigo. Nunca envolvemos muito sentimento entre nós, mas todas as vezes em que estivemos juntos ele foi uma pessoa bem firmeza. Na verdade nossa relação era mais casual, e dar rolês. E nossas conversas (conversamos de vez em quando), são bem cabeças. Sempre conversamos sobre a vida, sobre trabalho, profissões, sobre dias difíceis e como leva-los. Ele é uma pessoa da qual eu gosto e considero bastante. É, alguns acabam virando boas amizades.
 8°- É mais fácil falar de situações antigas ao invés das recentes, mas enfim. Em questões de sentimentos esse foi o ultimo em que rolou alguma coisa. Acho que nada tão devastador e maravilhoso, mas era bom. Na verdade era muito bom, qualquer coisa que envolva sentimento pra mim, é algo bom. Foi uma relação aberta, e eu me surpreendi com isso, pois achava que nunca ia conseguir fazer isso, mesmo sendo por tão pouco tempo. Não tínhamos nenhum tipo de compromisso, e pela primeira vez eu não estava tão preocupada com isso. Ele me deixou muitas lembranças, e a maioria delas são maravilhosas. Não dá pra lembrar de alguns lugares, palavras e musicas sem lembrar dele. Tudo maravilhoso né? Claro que não!! Nunca conhecemos totalmente uma pessoa, e quando conhecemos alguma coisa, isso muda rapidamente. Eu compreendo perfeitamente que as pessoas mudam constantemente, é um processo natural do ser humano. Brigamos algumas vezes, e em todas elas, depois da raiva eu me sentia triste e preocupada. Mas devagar fui percebendo que nem tudo vale apena manter por perto (pode ser que eu também mude de ideia). Mas também agradeço por cada momento que passamos juntos, são insubstituíveis e, muito importantes.
 9°-  Essa pessoa não tem muitos motivos pra estar nessa lista, mas as poucas vezes em que estivemos juntos eu também agradeço. Apesar do pouquíssimo contato, é uma pessoa legal, que eu gostava muito de ter por perto. E eu super considero como uma "paixãozinha".
 10°- Essas paixões passageiras chegam a ser engraçadas. Nós nos conhecemos bem rápido, e se tratando de loucura, em todas as vezes que estivemos juntos ela estava junto de nós. Dessa vez eu já não me importava com quase nada. Mas por mais que eu siga o lema "só vamo", eu sempre dou um jeitinho de meter uma gota de sentimento em tudo, em um abraço ou carinho qualquer. E acho que posso ter desperdiçado mais algumas gotas com esse. Ah! Que mal faz?! Eu até faria isso outra vez. No final sempre ficam as lembranças dos melhores momentos.

 Com o tempo esse negocio de sentimento e pessoa perfeita vai sendo deixado de lado, e posso dizer que depois do meu segundo namoro eu passei a fazer mais a minha vontade, guardar o sentimento pra coisas realmente importantes, e principalmente saber parar quando quiser parar. O engraçado é olhar pra trás e ver que isso não acaba aqui. Ainda aparecerão pessoas e pessoas que vão entrar e talvez sair da minha vida sem intenções, sem que eu espere...
"Menino me dê sua mão 
Sempre me teve aqui
Mas se não quiser ficar aqui comigo então pode ir,
Tu sabe que o mundo é cheio de voltas
E eu sempre fui só confusão 
Vem senta e toma um chá 
Mas se não quiser,
Que o tempo mostre sua direção. 

Se eu soubesse que era assim
Eu nem te ouvia
Beberia um champanhe 
Um vinho já bastaria
Mas tive que parar pra poder te escutar
Pra poder te dizer meu amor
Que não dá pra ser mais tua...

E eu posso te dizer bem perto
Olhando dentro dos seus olhos
Você não foi sincero 
E, a vida que eu levo é sinceridade 
Óbvio,
que nunca te quis tão longe de mim
Mas claro que você não estava nem aí pra mim
Então, eu sacrifiquei algo tão forte assim
Esse teu universo
Juro que entendo o seu mundo.

Minha cabeça gira quando olho pra trás 
Cabeça gira, mente gira quando olho pra trás 
O amor é bandeira de paz
Cê ta ligado que eu sempre me mantive em pé 
Vivo procurando encontrar e entender
Menino siga que eu também vou seguir sem você 
Eu tentei eu fiz de tudo pra não chorar outra vez
Eu falei pra mim mesmo enquanto eu tentava outra vez.

Se for embora vai pela manhã,
Eu não quero ver tudo isso outra vez
Cê sabe que o melhor momento de você ficar
É quando ter certeza que quer tentar outra vez.
Se for tentar me acorda de manhã 
Vê se fica aqui e toma um café 
Cê sabe que o melhor começo chega de manhã.

Ei amor, cê sabe que é difícil sem você amor
Mas se não quiser ficar também é sem caô
Eu só queria tanto te falar...

Ei amor e eu que nunca tive nada te dei tanto amor
Então se tu vier tu fica por favor
Tá na hora da gente se encontrar.

Vamos tentar, vem cá 
Distante um do outro nada vai funcionar 
O que temos é tão lindo pra isso acabar
Não existe consequências se você me amar.

(...)"


Emmilly Félix

domingo, 18 de junho de 2017

 Eu tenho a impressão de que com as férias vou conseguir escrever mais. Ao meu ver isso não é algo tão bom porque significa que eu não vou ter quase nada pra fazer nesse período, e isso me causa uma angustia enorme. É horrível saber que não vou ter aula, nem tanto contato com as amigas da faculdade, e ainda não vou poder ir pra casa por ter que trabalhar. É, ainda não superei aquele assunto de me sentir sozinha.
 Mas agora falando de superações, tenho adorado minhas ultimas semanas. Consegui fechar em todas as matérias com sucesso. Meu relatório de estagio que deve ser entregue amanhã foi terminado hoje as 21 horas e alguns minutos, mas o importante é que deu tudo certo! Meu estagio na instituição de atendimento infantil terminou semana retrasada, mas a psicologa autorizou que eu e minha dupla comparecêssemos no próximo acompanhamento. Nós nos envolvemos muito com isso, e é muito doloroso saber que não podemos continuar. Concluindo, a vida acadêmica tá mara, a profissional também. 
 Algo que tem me afeto nessas ultimas semanas é a questão da saúde. Desde quando me mudei tenho uma péssima alimentação e uma rotina muito corrida, e isso fez com que minha imunidade se jogasse lá em baixo. Consequentemente, estou descobrindo alguns problemas que a baixa imanidade me causou. Mas acredito que com a calma das férias, as consultas médicas, exames e medicações vai ficar tudo bem. Eu juro que vou me esforçar pra isso. Na real, nunca esculachei tanto com minha saúde como dessa vez. Em breve pretendo escrever que minha saúde está ótima e que nada sério aconteceu.
 Agora tenho que ir dormir (ficar sem dormir, ou dormir poucas horas faz muito mal. Experiencia própria aushauhsuahs), mas antes vou tomar um banho e arrumar toda bagunça que deixe espalhada pelos cômodos da casa.
 Boa noite, hoje estou passando por aqui especialmente pra contar sobre alguém que, em poucas vezes fez com que sua presença se tornasse significativa, de algum modo.
 A noite em que te conheci acabou se tornando inesquecível, não porque te conheci, mas sim porque era uma festa onde aconteceria o show mais importante do ano, pra mim. Então não achei que te conhecer naquela noite foi algo tão importante, na verdade meu foco passava longe de você. Enfim, depois disso nos encontramos uma outra vez, e por mais que eu tenha gostado, ainda não achava tão relevante atribuir algum significado pra você na minha vida.
 Então, tudo que teve maior relevância começou exatamente na época do carnaval. E que Carnaval!  Eu que nunca gostei desse tipo de evento adorei a primeira vez, e sempre agradeço por tudo o que aconteceu nesse período. Você fez com que eu me sentisse especialmente única, em uma festa/época onde ser solteiro é a melhor opção. Não que não estivéssemos solteiros (ainda estamos), mas suas atitudes demonstravam exatamente um tipo de atenção que eu achava especial. E então fluiu. A primeira vez em que fui pra sua casa, estava crente de que não voltaria. Mas voltei. Nosso carnaval durou um curto período de tempo, porém foi o suficiente pra dizer que foram momentos significativos. 
 Depois disso, confesso que esperava mais de você, mas sinto que compreendo os motivos de cada comportamento seu quando começamos a nos ver diariamente. Eu mesma evito/evitava passar perto de você, pra não ter que dizer "oi". Inúmeras vezes desviei caminhos e fingi não te ver, assim como apagar seu telefone, e ocultar sua publicações nas redes sociais, isso costuma ser meu método de defesa pra evitar maiores frustrações ou algum tipo de reaproximação. 
 Na ultima vez que nos encontramos "por acaso", não imaginei que algo poderia acontecer, na verdade eu nem tinha mais interesse nenhum (meus métodos funcionam uahsuahs). E então de uma conversa, situações inesperadas (pelo menos pra mim) aconteceram, e mais uma vez estávamos praticando a arte da loucura juntos. Eu me considero bem louca, porém acho que sou consciente, já você eu considero louco e inconsequente. E não é que isso seja algo admirável (pois não é mesmo), mas consigo ver que além disso existe alguém que talvez precise de um pouco de apoio e direção, e como qualquer outra pessoa você também tem seus lados bons. 
Sinto uma pena por não poder contar tudo o que vivemos, e por não expressar tudo o que senti, mas acho que talvez seria perda de tempo dar tanta enfase em você. Não quero dizer que eu não gostaria de fazer isso, na verdade eu gostaria muito, mas não sei se seria tão válido expressar tudo isso.
 Quanto ao futuro, continuo não esperando tantas coisas de você. Não queria ter que acreditar e nem criar esperanças com as ultimas coisas que ouvi da sua boca. Mas como nessa terra só a tentação e a esperança são imortais, escondo minha esperança dizendo que só acredito em você quando ver tudo acontecendo. E por mais que esse textinho pareça tão insignificante, hoje posso dizer que você tem um grande significado, embora eu prefira que você não saiba disso.